Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A-24

Tourada

por A-24, em 15.10.14
Por falar noutra coisa


Na semana em que a nova lei dos maus tratos animais entrou em vigor, a RTP decidiu ontem à noite exibir Tourada. Eu dei por mim a ver aquilo e a perceber que afinal adoro touradas! Adoro a forma de como prova que nós descendemos dos chimpanzés, mas que alguns não evoluíram e isso faz-me sentir bem comigo próprio por me sentir menos Neanderthal. Adoro a forma de como Portugal mantém as tradições que fazem dele um povo antigo e que dominou o mundo, numa altura em que escravatura e queimar gente na fogueira era normal. Eram bons tempos e é bom ver que ainda há resquícios dessa altura em que éramos um povo grande. Adoro ver que ainda há homens corajosos como os que se metiam numa caravela sem saber se o mundo não acabava na linha do horizonte.
Quem participa na tourada tem essa coragem e, tal como os outros, também tem a inteligência e cultura que lhes fazia acreditar que o Adamastor era real. Adoro a forma de como se respeita o touro, mas um respeito à moda antiga, da mesma forma que os homens respeitavam as mulheres quando chegavam a casa bêbedos. Adoro como se aplaudem homens de calças justas e lantejoulas, mostrando que Portugal não tem preconceitos contra a homossexualidade. Adoro os forcados por serem pessoas simples e humildes e mostrar que afinal com a 4ª classe se pode ser alguém na vida. Adoro a forma de como os homens complexados por terem e pila pequena conseguem superar essas inseguranças e enfrentar um toiro de frente num combate igual, não fossem os pesos combinados diferentes, os cornos cortados do toiro e ele já ter levado com 7 bandarilhas e sido cansado durante meia hora. Ainda assim é um embate justo já que em inteligência estão realmente equiparados. Adoro ver as bancadas cheias, é bom ver que a retoma está aí e as pessoas já têm dinheiro para as necessidades básicas da espécie humana que é ver sofrimento de terceiros. Adoro ver a cara de pessoas com ar de angústia a aplaudir, virando a cara e tapando os olhos quando o sangue é muito. É bom ver pessoas com capacidade de sacrifício nos dias de hoje. Adoro a forma de como os aficionados defendem a tourada como unhas e dentes, mostrando que as pessoas ainda lutam pelos seus ideais. Adoro associações que se chamam Pró Toiro, mas como alguém que percebe de branding mudava-lhes o nome para Pró Caralho.