Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A-24

Soweto - Africa do Sul

por A-24, em 08.03.13
Visitei-o em Maio de 2011 e, mais recentemente, em Outubro passado. O Soweto (de South Western Townships) foi em tempos um conjunto de bairros residenciais destinados exclusivamente a negros, hoje reconhecido como uma cidade, contígua a Joanesburgo e historicamente relevante para a população local. Não só porque foi palco de alguns dos mais importantes (e violentos) confrontos anti-apartheid, mas também por ter sido residência de dois nomes incontornáveis da História sul africana: Nelson Mandela e Desmond Tutu. Motivos não faltam para visitar o Soweto, até porque se queremos ver a realidade sul-africana, este é um bom ponto de partida. 

A Vilakazi é, sem dúvida, a artéria principal do Soweto. Actualmente bem pavimentada, iluminada e dotada de mobiliário urbano, orgulha-se de ser a única rua intimamente ligada aos Nobel Nelson Mandela e Desmond Tutu. A casa onde viveu o primeiro é hoje uma Casa-Museu e a do Reverendo Tutu mantém-se como residência.

Com acima referi, o Soweto foi palco de um incidente, a 16 de Junho de 1976, que marcou o país e ficou conhecido como Soweto Uprising. Quando as escolas públicas começaram a leccionar - a par do inglês - em afrikaans (dialecto de origem holandesa introduzido pelos colonos, falado apenas na África do Sul e - actualmente - na Namíbia), cerca de 20 mil estudantes resolveram ali manifestar-se, com um resultado trágico: centenas de mortos. Uma das vítimas, Hector Pieterson, tornou-se um símbolo da resistência e luta dos estudantes contra o regime do apartheid. Em sua memória, há ali um Museu dedicado à data trágica (que hoje é um feriado público - Youth Day). 

Agora, muito anos volvidos sobre esses tempos atribulados, o Soweto ergue-se como uma cidade que quer deixar para trás o rótulo de favela destinada à mão-de-obra da indústria mineira. Além de melhorias notórias nas vias rodoviárias e de largos passos em saneamento básico e instalação eléctrica que se fizeram sentir nas últimas décadas, há já um rol de infraestruturas (estádios, teatros, centros de formação, restaurantes e centros comerciais, etc) que indiciam o bom caminho. Claro que, apesar dos esforços, o Soweto ainda mantém algumas facetas menos simpáticas; mas durante a luz do dia é perfeitamente visitável e exemplo disso é o crescente fluxo turístico verificado. Se vierem até cá, não hesitem! 'Cause this is Africa...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.