Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A-24

Samantha Stosur derrota Serena Williams na final do Open dos EUA

por A-24, em 11.09.11
A tenista australiana Samantha Stosur, nona cabeça de série, conquistou neste domingo, pela primeira vez, um torneio do Grand Slam, ao derrotar a norte-americana Serena Williams, 28.ª, na final do Open dos Estados Unidos.
Frente a uma adversária que parecia recuperar a forma que já lhe rendeu 13 provas do Grand Slam, Stosur foi mais forte e precisou de apenas 1h13s para vencer a sua segunda final de um “major”.
Em 2010, a australiana, de 27 anos, tinha perdido a final de Roland Garros para a italiana Francesca Schiavone.
Em 1997, Samantha Stosur disse aos pais que não ia para a escola enquanto não terminasse de ver pela televisão a final do Open dos EUA em que actuava o compatriota Patrick Rafter. Passados 14 anos, Stosur não desperdiçou uma segunda oportunidade para conquistar um título do Grand Slam. Contrariando o favoritismo de Serena Williams, que jogava em casa - e, horas antes, anunciara querer vencer para dedicar a vitória aos familiares das vítimas do atentado de 11 de Setembro -, a australiana de 27 anos realizou uma exibição sólida, para ganhar o derradeiro encontro em Flushing Meadows, por 6-2, 6-3.
“Foi um dos meus melhores dias num local onde sempre gostei de jogar. Era um sonho meu estar aqui um dia. Não sei bem o que dizer o que sinto, mas é mais ou menos o que esperava que iria sentir”, afirmou Stosur, antes de receber o troféu e o correspondente cheque de 1,2 milhões de euros.
O público que encheu o Arthur Ashe Stadium recuperou do choque de ver Serena ser dominada pelo ténis agressivo de Stosur, que se tornou apenas na segunda australiana a triunfar no Open dos EUA, sucedendo a Margaret Court, em 1973. Serena foi penalizada pela enorme ansiedade de querer dar o título aos norte-americanos numa data tão importante para os EUA. E isso revelou-se no início do segundo set quando insultou a árbitra de cadeira depois de esta, correctamente, lhe ter retirado um ponto, por ter gritado antes do ponto ter terminado.