Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A-24

Mundial 2014: Portugal goleado pela Alemanha

por A-24, em 17.06.14
Visão de Mercado

Entrada com o "pé esquerdo" de Portugal no Mundial. A selecção nacional foi goleada pela Alemanha na 1.ª partida do grupo G e, à semelhança do que aconteceu no Euro 2012, vai ter de vencer os 2 próximos jogos para chegar aos oitavos-de-final, o problema é que desta vez vai encarar esses desafios moralmente mais "abatida" e não deve contar com Pepe (expulso), Coentrão (lesionou-se) e Hugo Almeida (só durou 26 minutos).

Exibição medíocre do conjunto de Bento; a diferença de qualidade entre as duas selecções foi muito evidente: não temos nenhum médio acima da média e todos os centro-campistas alemães são de top; a diferença na circulação de bola, tomada de decisão, dinâmica também é clara, aliás, os germânicos nem precisaram de forçar para conseguir uma goleada; Mas mesmo assim exigia-se mais, a equipa das quinas cometeu erros básicos e nunca teve a agressividade necessária para encarar este embate. Num jogo em que Portugal até começou bem, remate de Almeida e com Ronaldo a testar Neuer, mas um penalti de João Pereira sobre Gotze logo aos 12 minutos desequilibrou por completo a partida (Muller converteu). Em vantagem no marcador o domínio alemão intensificou-se, e num canto Hummels superou Pepe e Bruno Alves e fez o 2-0. Pouco depois acontece o o lance do "SE" (podia ter permitido que entrássemos no jogo), que há em todas as partidas. Coentrão em boa posição quando podia ter rematado, optou pelo passe e desperdiçou uma bela oportunidade. Para ajudar à festa praticamente na jogada seguinte, Pepe envolveu-se sem necessidade com Muller e foi expulso (o árbitro foi demasiado rigoroso, mas o central meteu-se a jeito). No último lance da 1ª parte, Muller aproveitou um mau alivio de Bruno Alves e fez o 3-0. No 2º tempo, com o resultado feito, os germânicos geriram o tempo, mas mesmo assim podiam ter ampliado ao marcador, logo aos 5 minutos Ozil isolado permitiu a defesa a Patricio. Gotze também desperdiçou uma boa oportunidade para fazer o 4-0. Do lado de Portugal, o único destaque foi um penalti sofrido por Éder que o árbitro optou por não marcar. Pouco depois, Muller num lance em que Patricio esteve duplamente mal (aliviou mal a bola com os pés e depois ainda fez uma defesa incompleta) fez mesmo o resultado final.
Portugal - A arbitragem não ajudou, em caso de dúvida beneficiou sempre o lado alemão, mas nada escamoteia esta prestação tão negativa. Não houve um único momento do jogo em que a selecção conseguisse ser melhor que a Alemanha. Depois nestes jogos, há duas regras básicas: temos de aproveitar bem o pouco que criarmos (o que não aconteceu) e cometer o mínimo de erros possíveis (e a defesa, que na teoria era o nosso ponto forte, fartou-se de facilitar). Posto isto. E antecipando o futuro, parece claro que o apuramento continua perfeitamente ao nosso alcance (somos mais fortes que o Gana e EUA), resta saber quais serão as opções de Bento para garantir os 6 pontos nos próximos 2 jogos. À partida Pepe, Coentrão e Almeida vão sair do 11, mas não seria surpreendente que houvesse mais uma ou duas mexidas (Éder, dos mais activos, deve ter ganho um lugar na equipa titular).

Alemanha - Bastou uma exibição q.b. para entrar no Mundial a vencer. Os alemães, que quase nem festejaram os golos tal era a maneira como sabiam que eram superiores, apresentaram uma boa circulação de bola e com Gotze em evidência foram criando desequilíbrios, depois a eficácia fez a diferença. A nível individual, Muller com o hattrick saltou já para a liderança dos melhores marcadores, Kroos também esteve em destaque no meio campo, no entanto, ficou a ideia que a defesa (Low, como se previa colocou os 4 centrais com Howedes e Boateng a ocuparem as laterais) pode ser explorada (Portugal apesar de ter realizado uma má exibição conseguiu alguns desequilíbrios e uma equipa mais competente vai certamente explorar melhor este sector defensivo alemão).

Ronaldo - Além de não ter conseguido desequilibrar (notou-se que com a diferença no marcador ficou algo frustrado) os seus companheiros ainda o procuraram em demasia, mesmo em situações em que havia melhores opções.

Patrício - Com o seu fraco jogo de pés foi intranquilizando a defesa (2 erros graves), e no futebol actual em que os guarda-redes participam cada vez mais no jogo essa lacuna faz a diferença (a defesa está logo condicionada).

Moutinho/João Pereira - Péssimo jogo dos 2 "baixinhos". O médio voltou a demonstrar as suas limitações e nunca conseguiu assumir o jogo, nem na acção defensiva foi importante; enquanto que o lateral cometeu vários erros, um deles resultou num penalti.

Pepe/Nani - Depois de Ronaldo são os nossos melhores jogadores, mas hoje foram dos piores. O central facilitou no 2-0 e depois ainda foi expulso de uma maneira infantil, já o extremo errou quase sempre na tomada de decisão.

Bruno Alves/Veloso - O central errou no 3-0 e nunca foi o "patrão" que costuma ser (pouco imperial), já o médio estranhamente saiu ao intervalo, depois de no 1º tempo até ter sido dos mais esclarecidos.