Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A-24

Moção de censura a Alberto João Jardim não passou

por A-24, em 29.05.12
Num comunicado hoje emitido, o Governo Regional da Madeira revela que a moção de censura que o PS-M apresentou e hoje retirou não tem "substância". O documento assinado por Alberto João Jardim diz o seguinte:
"De novo o partido socialista local bate um recorde de originalidade, ao propôr uma moção de censura e retirando-a sem discussão.
Para já, tratava-se de mais uma falta de vergonha dos socialistas, na medida em que são os responsáveis pelo estado a que Portugal chegou e por medidas que agravaram as finanças madeirenses.
Se o argumento é o da não presença do presidente do Governo Regional, então fica demonstrado que o partido socialista não tem qualquer razão substancial para apresentar uma moção de censura, pois tendo-a, mantinha, debatia e votava. Assim, ficou provado que se tratava apenas de mais um episódio no terrorismo político montado contra o presidente do Governo Regional da Madeira.
Aliás, para além de a lei não exigir a presença em causa, o argumento não colhe, na medida em que a própria Oposição aprovou um Regimento em que menciona o presidente do Governo ou quem o substituir.
Todo este folclore dos pequenos partidos visa perturbar a acção governativa, através de constantes pretensões de “chamadas” à Assembleia Legislativa, quando os Órgãos de governo próprio estão concentrados em desafios mais importantes para o futuro do Povo Madeirense".

DN-Funchal