Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A-24

Khamenei saúda a revolta “islâmica” no Egipto e Tunísia

por A-24, em 04.02.11
O Supremo Líder iraniano ayatollah Ali Khamenei saudou hoje o que descreveu como o “movimento de libertação islâmico” em curso no mundo árabe, aconselhando directamente os povos do Egipto e Tunísia a unirem-se na religião e contra o Ocidente. 

“O acordar do povo islâmico egípcio é um movimento de libertação islâmico e, em nome do Governo iraniano, saúdo os povos egípcio e tunisino”, afirmou durante as orações desta manhã, em Teerão, transmitidas pela televisão estatal. Khamenei elogiou a “revolução” em curso e a “explosão da raiva sagrada” no Médio Oriente.
As declarações do líder espiritual iraniano – o qual condenara veementemente os protestos maciços de rua no Irão contra a reeleição do Presidente, Mahmoud Ahmadinejad, em Junho de 2009 – vão seguramente aumentar os receios no Ocidente, e em Israel, de se assistir a um ganho de força do movimento islamista e, em particular, da Irmandade Muçulmana em eleições livres no Egipto, onde aquela organização está banida como partido.
Khamenei dirigiu-se directamente aos povos do mundo árabe, região predominantemente de muçulmanos sunitas que historicamente sempre viu o Irão xiita como um adversário, e instou-os a estarem “alerta” para as influências ocidentais que “subvertem as revoluções”.
E, descrevendo-se a si mesmo como “um irmão na religião”, apelou ao exército egípcio para apoiar os manifestantes que exigem a demissão do Presidente, Hosni Mubarak, e “olhar na direcção do regime sionista”, numa referência a Israel – que tem um tratado de paz com o Egipto.