Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A-24

Gulag Português

por A-24, em 27.01.13

Considerem o seguinte cenário:
  1. 10% da população activa emigra.
  2. receitas fiscais descem de forma drástica.
  3. restante população activa recusa brutal aumento de impostos para tapar “buraco orçamental”, mas deseja manter o Estado Social, como está!
  4. credores perdem confiança na consolidação orçamental e deixam de emprestar dinheiro ao Estado português.
Face a esta realidade, pode um Estado sem dinheiro considerar inconstitucional o despedimento de funcionários públicos? Ou é preferível optar por uma política de não-emigração, à semelhança do que se faz na Coreia do Norte ou Cuba?

PS: os pontos 3. e 4. são um facto! O Estado só ainda não declarou falência porque um conjunto de instituições internacionais disponibilizou-se a financiar, temporariamente, o Buraco…
O Insurgente