Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A-24

Grécia encerrou 700 quilómetros de ferrovia

por A-24, em 26.06.11
Até há pouco tempo, Viseu era a maior cidade da Europa continental sem linha férrea, mas esta capital de distrito portuguesa perdeu esse estatuto negativo para a cidade grega de Patras, depois de o Governo grego ter pedido auxílio internacional para pôr as suas contas públicas em dia.
Isto porque as medidas da troika nos caminhos-de-ferro da Grécia levaram ao encerramento da totalidade da sua rede de via estreita no Sul do país. Ao todo, são 700 quilómetros de linhas que estão tecnicamente "suspensas" no Peloponeso. Patras, com 300.000 habitantes, no Sudoeste da Grécia e uma das maiores urbes daquele país, foi uma das que perderam acesso às ligações ferroviárias, destronando assim Viseu num lugar que, eventualmente, nenhuma cidade invejaria.

A redução de custos na Grécia ditou também o fim do serviço de passageiros em 170 quilómetros da linha internacional no Leste do país, de Alexandropouli às fronteiras da Bulgária e da Turquia, bem como de 70 quilómetros da linha de Plati (Salónica, a segunda maior cidade grega), electrificada, à fronteira com a Macedónia, e que é parte integrante do corredor europeu Veneza-Atenas. 

Em termos relativos, a Grécia fechou 44 por cento das suas linhas e desafectou 59 por cento do tráfego de passageiros.