Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A-24

Governo não vende a TAP a Germán Efromovich

por A-24, em 20.12.12
O Governo não aceitou a proposta de compra da TAP apresentada pelo empresário Germán Efromovich. O facto de não terem sido apresentados os meios financeiros adequados está na base da decisão, anunciada pelos secretarios de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, e do Tesouro, Maria Luís Albuquerque. Isto apesar de o Governo considerar positiva a proposta e de considerar que abria boas perspetivas de expansão para a companhia aérea portuguesa.
Os governantes deixaram claro que a privatização é para ser retomada "oportunamente".
Nos últimos dias, foram várias as vozes que se manifestaram contra a venda da companhia aérea portuguesa. Os partidos da oposição defenderam mesmo o cancelamento da privatização, alegando a falta de transparência de todo o processo.
"Até hoje todas as privatizações foram bem-sucedidas"
Hoje de madrugada, à saída do Conselho Nacional do PSD, em Lisboa, Passos Coelho não quis pronunciar-se sobre a TAP, já que não conhecia ainda o teor da proposta estudada pelos conselheiros financeiros sobre a única proposta de compra entregue dentro do prazo, a de German Efromovich, dono do grupo Synergy.
A cerca de quatro horas de se iniciar o conselho de ministros em que iria ser apreciada disse: "O que eu posso garantir é que até hoje todas as privatizações que foram realizadas pelo Governo foram bem-sucedidas, quer dizer, cumpriram-se no tempo que estava previsto, houve um leilão muito competitivo, as propostas atingiram níveis financeiros muito bons, reconhecidamente bons quer estejamos a olhar com olhos nacionais, quer com olhos não nacionais".
"De um modo geral, conseguimos atrair para Portugal investimento externo de que precisávamos. Até hoje foi assim, não tenho nenhuma razão para supor que vá ser de outra maneira nas próximas operações", acrescentou segundo a agência Lusa.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.