Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A-24

Euro 2012: Espanha 2-0 França

por A-24, em 24.06.12

Espanha bateu franceses com “bis” de Xabi Alonso. Selecção gaulesa sempre muito cautelosa pouco ameaçou a roja, que defronta Portugal nas meias-finais.

A Espanha não sentiu dificuldades em vencer (2-0) a França e carimbar a passagem às meias-finais do Euro 2012. O herói da noite foi Xabi Alonso, que apontou os dois golos na partida que marcou a sua centésima internacionalização pela selecção espanhola. O primeiro aos 19’, de cabeça, em resposta a um cruzamento de Jordi Alba. E depois nos instantes finais do jogo, na transformação de uma grande penalidade a castigar derrube de Pedro Rodríguez. A roja ficou com encontro marcado frente a Portugal, na meia-final que se disputa na quarta-feira em Donetsk.

A responsabilidade da Espanha na partida era considerável: não só defendia o título europeu conquistado há quatro anos, como enfrentava um adversário tradicionalmente complicado. Isto porque a selecção espanhola nunca tinha vencido os franceses em jogos oficiais. Mas há sempre uma primeira vez para tudo, como Xabi Alonso e companhia se encarregaram de demonstrar.


Vicente del Bosque repetiu a aposta feita no primeiro jogo do Euro, com Cesc Fàbregas a jogar como “falso avançado”. Foi a única novidade na roja, contra um adversário que se apresentou sempre muito recuado. Laurent Blanc, que tinha confessado publicamente ser adepto do futebol praticado pela Espanha, foi excessivamente respeitoso. Como um fã deslumbrado, não foi capaz de contrariar o objecto da sua admiração. Sem o castigado Mexès, Koscielny foi titular no centro da defesa. Adiantou o habitual defesa direito Debuchy para o meio-campo, colocando Réveillère a fechar esse lado da defesa. E ainda deixou Nasri, muito criticado pela imprensa francesa, no banco de suplentes.
O diário britânico The Guardian caracterizava o confronto como um embate entre um projecto de arte modernista espanhola (numa táctica 0x10x0) e um autocarro francês (alinhado em 10x0x0). E o desenrolar da partida deu-lhes razão. A França praticamente não existiu, deixando a Espanha confortável para as longas e hipnóticas trocas de bola a que habituou os adeptos de futebol.
O domínio espanhol não sofreu contestação na primeira parte. A roja terminou os primeiros 45’ com 60% de posse de bola e seis remates contra dois dos franceses. A superioridade da Espanha materializou-se aos 19’, com o primeiro golo de Xabi Alonso. Lançado por Iniesta, Jordi Alba desembaraçou-se de Réveillère e cruzou para a área, onde o médio do Real Madrid surgiu completamente sozinho, a cabecear para o fundo da baliza de Lloris.
A França parecia satisfeita por só estar a perder pela margem mínima ao intervalo. Mas a segunda parte não trouxe qualquer mudança na atitude dos bleus. Com um jogo sempre demasiado lento e denunciado, a equipa de Laurent Blanc sentia dificuldades em chegar com perigo à baliza de Casillas. Aos 65’ o técnico lançou Nasri e Ménez, mas pouco ou nada mudou. A França andou sempre longe da área e não acrescentou nenhum remate enquadrado com a baliza ao único que tinha feito na primeira parte.
Pelo contrário, Vicente del Bosque acertaria com a entrada de Pedro Rodríguez, que seria derrubado por Réveillère já no tempo de compensação, conquistando um penálti. Chamado a converter, Xabi Alonso bateu Lloris pela segunda vez.

A Espanha resolveu sem dificuldades a partida contra a França e prepara-se para enfrentar Portugal na máxima força. Se há um ensinamento que Paulo Bento pode tirar da exibição feita pela formação de Laurent Blanc é que adaptar a matriz da equipa ao estilo da roja é o primeiro passo para ficar descaracterizado e, assim, perder.

Ficha de jogo

Arena Donbass, em Donetsk (Ucrânia)
Assistência: 50 mil espectadores

Espanha-França, 2-0
Ao intervalo, 1-0
Marcadores
1-0, Xabi Alonso, 19 minutos
2-0, Xabi Alonso, 90'+1' (grande penalidade)

Espanha Casillas, Arbeloa, Sergio Ramos, Piqué, Jordi Alba, Xabi Alonso, Busquets, Xavi, David Silva (Pedro, 65'), Iniesta (Cazorla, 84') e Fàbregas (Torres, 67')
França Lloris, Réveillère, Koscielny, Rami, Clichy, Cabaye, M'Vila (Giroud, 79'), Malouda (Nasri, 65'), Debuchy (Ménez, 64'), Ribery e Benzema

Árbitro: Nicola Rizzoli (Itália)
Acção disciplinar: cartão amarelo para Sergio Ramos (31'), Cabaye (42') e Ménez (76')

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.