Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A-24

Era uma vez a religião. A Igreja Católica perdeu a Irlanda

por A-24, em 13.08.12
Índice Global de Religiões e Ateísmo mostra que mais de metade dos irlandeses já não são religiosos.

O último inquérito mundial remontava a 2005. Passados sete anos, o Índice Global de Religião e Ateísmo mostra que o número de ateus não tem parado de crescer e já representa 13% da população mundial. No total, mostra a sondagem feita em 57 países pelo Instituto WIN- -Gallup International, a população religiosa caiu 9% no mundo inteiro e nem os países com maior tradição católica escapam à tendência. É o caso da Irlanda, onde se verificou a maior quebra.
Segundo o relatório, recentemente divulgado, a percentagem de irlandeses religiosos diminuiu de 69% em 2005 para apenas 47% em 2012. Ou seja, mais de metade da população da Irlanda – ainda abalada pelos alegados casos de abusos sexuais de menores no seio da Igreja Católica – já não é católica. Mais: graças a estes últimos números, a Irlanda entrou directamente para o ranking dos países menos crentes do mundo, encabeçado pela China e onde figuram o Japão, a República Checa, a Coreia do Sul, a França, a Alemanha, a Holanda ou a Áustria. O inquérito irlandês foi de tal forma surpreendente que obrigou o arcebispo de Dublin a comentá-lo publicamente. “A Igreja Católica não pode dar como certa a passagem automática da fé de uma geração para a seguinte ou que os seus membros vivam a fé de maneira plena. Este estudo serve para nos lembrar, mais uma vez, que precisamos de uma educação para a fé sólida e contínua”, reagiu D. Diarmuid Martin.
De resto, nem a Itália parece escapar à tendência mundial. O número de pessoas religiosas até se tem mantido constante ao longo dos anos – 70% dos italianos dizem-se católicos –, mas os ateus têm vindo a aumentar e já representam 8% do total da população.
POBRES, MAS RELIGIOSOS O inquérito abrangeu 51 mil pessoas de 57 países e a entrevista consistia apenas numa pergunta: “Independentemente de frequentar ou não uma igreja, considera-se uma pessoa religiosa, não religiosa ou um ateu?” As conclusões sugerem que as populações mais pobres são as que mais se descrevem como crentes. Segundo o índice, o Gana (com 96% da população a assumir-se religiosa), a Nigéria (93%) e a Arménia (92%) são os países mais religiosos do mundo. No total, mostra o inquérito, 59% da população mundial diz-se religiosa (menos 9% que em 2005), 23% não tem religião e 13% dos inquiridos afirmaram ser ateus (mais 3% que há sete anos).
Portugal não fez parte do estudo, mas uma sondagem promovida pela Igreja Católica no início deste ano parece ir na mesma linha do Índice Global agora divulgado. Entre 1999 e 2012, os não crentes aumentaram 6%, enquanto que o número de católicos baixou. Há 13 anos, 97% da população portuguesa era católica. Agora, o número não vai além dos 93%.