Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A-24

Desactivados dois engenhos explosivos em Vigo colocados pela Resistência Galega

por A-24, em 07.08.12
A polícia espanhola desactivou esta noite dois engenhos explosivos nos arredores da cidade de Vigo. A ameaça foi reivindicada pelo grupo Resistência Galega, que tinha alertado para a existência dos engenhos através de emails enviados a vários meios de comunicação e à polícia de VigoDe acordo com o alerta dado no email, os engenhos explosivos estavam situados ao lado de antenas de rádio e de televisão situadas no topo do monte A Madroa.
Depois do aviso, a polícia local de Vigo alertou a polícia nacional e os bombeiros da cidade, que se deslocaram ao local perante a possibilidade de uma explosão numa zona arborizada. 
Membros da brigada de minas e armadilhas desactivaram os engenhos explosivos, descreve o “El Mundo”. Ainda se desconhece exactamente a potência dos engenhos desmantelados.

A última acção conhecida da Resistência Galega aconteceu no passado dia 8 de Junho quando um engenho explosivo de fraca potência rebentou, durante a madrugada, junto à sede do PP de Ribadumia (Pontevedra), que se saldou apenas em danos materiais.
Foi em 2005 que a Resistência Galega adoptou este nome, tendo começado a levar a cabo ataques contra sedes de partidos políticos e sindicatos, agências bancárias e urbanizações em construção. De lá para cá não houve qualquer vítima mortal, apenas danos materiais.
A Europol - que incluiu a Resistência Galega no seu relatório de 2011 sobre “A situação do Terrorismo na União Europeia” - vinculou com grau de “certeza” este movimento independentista radical a quatro ataques levados a cabo no ano passado na região autónoma galega.