Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A-24

Cem anos de feminismo

por A-24, em 12.04.13

A vagina, defende, é o último tabu sobre as mulheres e aquilo que ela percebeu durante a sua investigação é que tem uma ligação directa com o cérebro – e essa ligação é única. Como é que ela torna a vagina num tema feminista? De forma simplificada, o argumento dela é assim: durante o orgasmo, as mulheres têm um descarregamento de dopamina, que provoca determinados estados de espírito, como poder e assertividade, qualidades associadas ao feminismo – e por ser tão poderosa, esta tem sido uma “história” calada.

Depois de discorrer sobre as especificidades da vagina e do orgasmo feminino, sublinhando que o que tem de singular é que cada mulher é única, Naomi Wolf defendeu que “como feminista, isto devia ser a capa de todos os jornais”: “Se quer que uma mulher faça amor consigo entusiasticamente para o resto da vida tem que ser bom/boa para ela o resto da vida.”   Público

Depois de cem anos de feminismo, o círculo fechou e voltamos ao que sempre foi:



A plena gratificação sexual de uma mulher, diz a Naomi Wolf, ‹‹depende de encontrar um homem que seja bom para ela››. Ora bolas.


Joaquim Couto no Portugal Contemporâneo