Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A-24

"Cadeados do amor" chegam a pontes de Veneza

por A-24, em 24.08.11
A moda já chegou a vários países da Europa

Em 1980, a ponte Milvio, em Roma, foi a primeira a receber a caricata forma de homenagear o amor eterno. “Lucchetti d'amore” (cadeados do amor) é o nome da tradição que se tem vindo a estender a outras cidades italianas, como Florença, Verona e agora Veneza. Os jovens casais colocam cadeados em pontes e lançam as chaves às águas para imortalizar o seu amor. França, Hungria, Alemanha e Lituânia também já foram supreendidas pelo fenómeno.

Nos últimos meses a administração municipal de Veneza terá retirado mais de 400 cadeados colocados na Ponte dell'Accademia, na Ponte Scalzi, uma das mais frequentadas da cidade, e na Ponte de Rialto, a mais antiga e considerada um dos símbolos da cidade. As autoridades italianas consideram que os cadeados retiram a beleza àquelas estruturas e admitem mesmo encontrar uma forma de multar os enamorados que desafiem a lei.

“Estamos preparados para intervir. Já apareceram alguns cadeados na ponte da dell'Accademia e tirámo-los logo em seguida, e isso é o que faremos na ponte de Rialto, que é um caso muito mais grave”, afirmou ao jornal italiano Nuova Venezia, Stefania Battaggia, responsável pelo departamento de Qualidade Urbana de Veneza. Battaggia terá ainda apelado ao sentido cívico da população. 

Porém, Veneza não é a primeira cidade onde se verifica um desagrado pelos cadeados de amor. Também em Florencia a tradição não foi bem recebida, tendo sido retirados 5 mil cadeados da ponte Vecchio. A multa para quem fosse apanhado a "celebrar o amor" desta forma foi fixada em 50 euros. Após o aviso, os cadeados foram desaparecendo pouco a pouco na cidade. 

Na Alemanha, esta tradição tornou-se um hábito no Dia dos Namorados, comemorado a 14 de Fevereiro. Os cadeados começaram a aparecer às centenas ao longo do troço pedestre da ponte Hohenzollern, em Colónia.

A moda que leva os apaixonados a jurar amor eterno através de cadeados presos nas pontes principais de alguma cidades mundiais, nasceu após o sucesso do livro para adolescentes do escritor e cineasta italiano Frederico Moccia, “Tre metri sopra il cielo”, à venda em Portugal sob o título "Três Metros Acima do Céu", editado pela 11 X 17. O livro acabou por ser adaptado para cinema. 

“Os cadeados são um símbolo de amor e um motivo de orgulho. Agora, até os turistas visitam a ponte Milvio e eu estou muito orgulhoso”, radmitiu Moccia ao jornal italiano La Repubblica. E acrescentou que esta tradição seria “melhor que uma pintura numa parede”.