Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A-24

Bulgária congela plano para se juntar à moeda única

por A-24, em 16.09.12
The Wall Street Journal informa que “em resposta à deterioração das condições económicas e a crescente incerteza quanto às perspetivas” da zona euro, a Bulgária “congelou indefinidamente o seu antigo plano para adotar a moeda única”. Entrevistados pelo WSJ, o primeiro-ministro Boyko Borisov e o ministro das Finaças, Simeon Djankov, disseram que os riscos para o país, que está a entrar no terceiro ano de um plano de austeridade, eram demasiado grandes se se juntasse à zona euro.

“A dinâmica mudou no nosso pensamento e entre o público... Neste momento, não vejo qualquer benefício em entrar na zona euro, a qualquer curto”, afirmou Djankov, que acrescentou que “não se sabe ao certo quais são as regras e como serão dentro de um ou dois anos”. Argumentando que o desacordo sobre a necessidade de austeridade continuará a ser um problema para a moeda única, o primeiro-ministro Borisov afirmou que “vamos continuar a assistir ao agravamento das divisões na Europa porque muitos governos não estão preparados para suportar as difíceis decisões que têm de tomar. É como uma criança mimada que não quer ir ao dentista tratar de um dente estragado, apesar do tratamento ser absolutamente necessário”.
O EUObserver realça que “a Bulgária já preenche os critérios para aderir ao euro, tendo reduzido o seu défice para 2,1% em 2011, confortavelmente abaixo do limite de 3% exigido pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento”. O sítio noticioso sublinha, no entanto, que a mudança de vontade do país não está conforme aos acordos existentes: “Todos os Estados membros da UE, excetuando o Reino Unido e a Dinamarca, são obrigados a aderir à moeda única nos termos da sua adesão à UE”.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.