Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A-24

Brilhante poesia sobre a Lisboa contemporânea

por A-24, em 03.11.14
Rodrigo Moita de Deus

Estou farto.

Farto de turistas nas ruas de lisboa.

Farto das esplanadas giras e dos chapéus-de-sol coloridos.

Farto da alegria noturna no cais do Sodré.

Farto da animação que os tuk-tuk dão às ruas.

Farto de ter gente nos passeios e dos passeios que aquela gente faz no meu passeio.

Farto dos homens estátua mais das motinhas laranja.

Farto das ruinas feitas Hoteis.

Farto do dinheiro que aquilo me traz e a vida que devolve à minha cidade.

Quero que arrumem as esplanadas que deixaram abrir.

Quero que acabem os espetáculos e os jantares até às tantas.

Quero que fechem os restaurantes de moda e as lojinhas vintage também.

Quero putas no cais do Sodré, outra vez.

Quero os prédios devolutos outra vez.

Quero a baixa ao abandono, outra vez.

Quero os taxistas malcriados, outra vez.

Quero a cidade deserta outra vez e o terreiro do paço para estacionamento…

Quero a merda da minha cidade de volta

e vou fazer um regulamento só para isso.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.