Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A-24

As ligações entre o futebol e a política na Rússia

por A-24, em 07.03.12
Vladimir Putin foi eleito presidente da Rússia neste domingo e Dmitri Medvedev, o seu antecessor, será o próximo primeiro-ministro russo. Os dois políticos têm protagonizado, nos últimos 12 anos, uma dança de cadeiras que permitiu a Putin contornar a lei e manter-se no poder. Mas o que é que isso tem a ver com o Zenit, que hoje defronta o Benfica no Estádio da Luz? A resposta é simples: São Petersburgo e Gazprom.
Tanto Putin, como Medvedev nasceram na antiga Leningrado e desde meados da década de 90, quando Putin era vice-presidente da segunda principal cidade russa, trabalham juntos. Com a eleição do ex-agente do KGB como presidente da Rússia, em 2000, Medvedev mudou-se para Moscovo e, dois anos depois, foi nomeado presidente do conselho fiscal da Gazprom, a maior exportadora de gás natural do mundo.
Com a chegada de Medvedev à Gazprom demorou pouco para que este gigante energético, detido maioritariamente pelo governo, comprasse 95% das acções do Zenit, o clube do coração de Medvedev. A injecção de dinheiro da Gazprom — o orçamento para esta época do Zenit é de 126 milhões de euros — permitiu ao adversário do Benfica assumir o controlo do futebol russo e, em 2007-08, a equipa de São Petersburgo tornou-se no segundo clube da Rússia a ganhar uma prova europeia (Taça UEFA).
A 1900 quilómetros de Moscovo a influência de Putin também se faz sentir. No longínquo Daguestão, uma república russa recentemente definida pela BBC como o “lugar mais perigoso da Europa”, onde os turistas são espécie rara, o oligarca Suleiman Kerimov, proprietário da companhia petrolífera Nafta Moskva, está apostado em colocar o modesto Anzhi no mapa do futebol europeu. O multimilionário, amigo pessoal e membro do partido de Putin, diz-se disposto a investir mil milhões de euros no clube da cidade de Makhachkala e pagou, em Agosto, 25 milhões por Samuel Eto’o, que recebe 20 milhões por ano — mais do que Cristiano Ronaldo ou Lionel Messi. Um dos projectos de Kerimov é construir a “Anzhi City”, um complexo que incluirá um estádio com capacidade para 50 mil espectadores, campos de treino e hotéis de cinco estrelas.
As ligações do Kremlin, de Putin e da Gazprom ao mundo de futebol não se ficam pela Rússia e estendem-se a outras repúblicas da ex-URSS. Rinat Akhmetov é um dos homens mais ricos do mundo e gere o fornecimento de gás à Ucrânia feito pela Gazprom. Com os seus milhões colocou o Shakhtar Donetsk no topo do futebol ucraniano e, tal como o Zenit, ganhou uma prova europeia (Taça UEFA em 2008-09).
 

David Andrade in Público


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.