Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A-24

As 15 melhores transferências a nível internacional

por A-24, em 15.09.13

Com o mercado definitivamente fechado nos principais países, e depois de um defeso recheado de transferências importantes no panorama internacional, chegou o momento do Visão de Mercado indicar a lista final das melhores contratações neste Verão (considerando a valia dos jogadores, dinheiro envolvido, e impacto que podem ter nas respectivas equipas).


1.º Mesut Özil - O Arsenal estava em desespero para garantir um reforço importante e acabou por realizar a melhor contratação do defeso. O internacional alemão custou 50 milhõs de euros (claramente um valor justo para a sua valia), mas a equipa de Wenger ganhou um upgrade fantástico. Ao contrário de algumas contratações, Özil chega a Londres para ser a figura principal dos gunners e o seu impacto na equipa vai ser tremendo (é um dos melhores jogadores do Mundo), fugindo um pouco do que poderia ter sido a sua época ao serviço do Real Madrid. O seu pé esquerdo fantástico, a visão de jogo (um dos jogadores com mais assistências na Europa) e a sua criatividade farão estragos na Premier League, tendo em conta que o futebol atrativo praticado pelo Arsenal encaixa perfeitamente no estilo de jogo do alemão.

2.º Gareth Bale - Os valores da transferência (91 milhões) são algo exorbitantes - apesar do grande valor do extremo/avançado - mas o ex-Tottenham promete começar a render, desde logo, cada cêntimo pago pelos merengues. Não só irá colmatar uma das lacunas da equipa (faltava claramente um extremo que desse profundidade). Como tem tudo para formar a dupla mais "explosiva" do Mundo, ao lado de Ronaldo, pelo menos a mais cara é. O esquerdino vai oferecer novas opções aos merengues, como por exemplo ter mais um jogador que assuma a responsabilidade do jogo, não esquecendo a sua enorme velocidade e veia goleadora do galês (algo comprovado no ano passado).

3.º Neymar – A sua chegada ao Barcelona encerrou uma cansativa novela que se arrastou durante muito meses, mas a verdade é que, ainda por cima com a saída de Villa, o brasileiro tem tudo para deixar a sua marca nos catalães. O seu talento vai encaixar perfeitamente naquela posição de extremo esquerdo (sempre com movimentos interiores), e os envolvimentos com Leo Messi já fazem sonhar os catalães. Resta saber como o ex-Santos se vai adaptar ao futebol do Barça (as suas características fogem um pouco do tradicional tiki-taka), e também ao facto de não ser a principal figura da equipa (era o grande destaque tanto no emblema santista como no Brasileirão).


4.º Edinson Cavani - O avançado uruguaio estava a agitar o mercado em Espanha e Inglaterra, mas os milhões do PSG acabaram por convencê-lo, originando a maior transferência da história do PSG (e também do futebol francês). Os parisienses contrataram um super-avançado, sem dúvida um dos melhores na sua posição, para fortalecer ainda mais um plantel que terá legítimas ambições na Europa, para além do domínio na Ligue 1. Se com Ibra o ataque do PSG era temível (esta transferência pode motivar a saída do sueco), agora com a adição de Cavani golos não irão faltar. Os 63 milhões de euros pagos pelo uruguaio, valor da cláusula de rescisão, são um sinal claro do poderio financeiro do clube francês, talvez o mais forte neste capítulo na actualidade.

5.º Isco – Com a partida de Özil para o Arsenal, a contratação do médio espanhol ganhou outro peso. O Golden Boy 2012 terá, a partir de agora, a responsabilidade na construção de jogo ofensivo, figurando-se como o criativo da equipa, num plantel recheado de potência ofensiva. A qualidade técnica do espanhol é estonteante, tem uma margem de progressão enorme, e vai certamente espalhar magia no meio-campo madridista, algo já perceptível nos primeiros jogos do ex-Málaga. O internacional espanhol, sem Özil a seu lado, pode mostrar toda a sua qualidade no centro do terreno (claramente onde rende mais), apesar de poder alinhar também nas faixas (aliás, nestes primeiros jogos, tem derivado para a esquerda para dar liberdade a CR7).

6.º Stevan Jovetic - Mesmo com Dzeko, Aguero e Negredo no plantel, o ataque pedia um prodígio como o montenegrino. O avançado ex-Fiorentina, para além de todo o seu virtuosismo e qualidade técnica, irá ser bastante útil a Pellegrini, isto porque, face à sua polivalência, pode ser utilizado em vários esquemas. Depois de vários anos em Florença, onde foi um dos rostos da Fiorentina, este era o momento ideal para dar o salto, sendo que o talento montenegrino pode agora ser totalmente explorado na Premier League.


7.º Mario Gómez – A Fiorentina tem sido, nestas últimas 2 épocas, uma das melhores equipas a movimentar-se no mercado e a contratação do dianteiro alemão, de 28 anos, só vem confirmar esta tendência. O ex-Bayern, que aparentemente não contava para Guardiola, é um dos verdadeiros goleadores do futebol actual e um grande upgrade nas aspirações do clube Viola na Serie A (as aquisições de Joaquín e Ambrosini já tinham sido interessantes. Não temos dúvidas que a Fiorentina, sobretudo com Inter e AC Milan ao nível da época passada, tem tudo para lutar pelo Scudetto, beneficiando de um goleador como o internacional alemão.


8.º David Villa – A saída de Falcao, ainda para mais devido aos valores recebidos, obrigava à contratação de um avançado de peso, mas a chegada do internacional espanhol teve tanto de inesperada como de fantástica. El Guaje foi uma excelente contratação, sobretudo pelo facto de ter apenas custado 2,1 milhões de euros (valor pode chegar aos 5,1), mas também porque os colchoneros garantiram um jogador tremendo. Apesar de, ao que tudo indica, estar a ser fortemente cobiçado pelo Tottenham, o avançado de 31 anos junta-se assim a Diego Costa no ataque madrileno, numa dupla que promete, tanto na La Liga, como nas competições europeias.


9.º Mario Götze - Foi o primeiro reforço de Pep Guardiola para o seu Bayern Munique, sendo - consequentemente - a primeira grande "bomba" do mercado de transferências (a oficialização foi inesperada, sobretudo pela momento em que foi anunciada). O craque alemão – pela sua qualidade técnica e circulação de bola - encaixa perfeitamente na estratégia do treinador espanhol, isto porque faltava um médio (que até pode ser o avançado) com as suas características. Percebe-se a estratégia dos bávaros (sempre procuraram contratar as principais estrelas da Bundesliga), e parece que o domínio, mesmo depois do que sucedeu na época anterior, está para ficar.


10.º Falcao – Apesar de não ter feito uma época ao seu nível, o Mónaco teve grande mérito em reforçar o seu elenco com um dos avançados mais cotados da actualidade. O dianteiro colombiano (que tinha tudo para estar nas grandes montras do futebol mundial) será a grande referência do emblema monegasco. O clube francês, que na época transacta alinhava na segunda divisão, pagou uma fortuna (entre 45 a 60 milhões) pelo ex-Atlético Madrid, mas terá na frente de ataque uma fiável garantia de golos.


11.º Tevez – Grande contratação dos campeões italianos. A Juve, mesmo contando com Matri, Vucinic e Quagliarella, precisava de um avançado que fosse garantia de golos (o médio Vidal foi o melhor marcador em 2012/2013), e o argentino promete colmatar perfeitamente essa lacuna. O ex- Manchester City vai entrar de caras no esquema de Conte e, caso consiga deixar de fora o seu lado problemático (para já, começar a pré-época com excesso de peso foi um mau início), tem tudo para ser uma das grandes figuras do próximo campeonato.

12.º Paulinho - Grande contratação por parte de Villas-Boas. O brasileiro, que foi uma das figuras da Taça das Confederações (3º melhor jogador), é um médio tremendo, com umas características fantásticas para se impor no futebol inglês. Disponibilidade física, poder de recuperação de bolas e muita competência tanto a nível defensivo, como ofensivo (forte a aparecer em zonas de decisão), são estas as valências do ex-Corinthians que não terá problemas em ganhar um lugar no 11 dos Spurs. O conjunto londrino ganha um elemento que eleva - e muito - a qualidade do plantel e os 20 milhões de euros acabam por ser um valor simpático para a valia do internacional canarinho.


13.º Mkhitaryan - Mario Götze não poderia ter melhor sucessor. O internacional arménio, que brilhou ao serviço do Shakthar na época passada, é um médio bastante completo e com umas capacidades fantásticas para se impor no esquema de Klopp. Apesar de não ser um jogador muito mediático, Mkhitaryan reúne as condições ideais (polivalente, poder de finalização, qualidade técnica, etc) para seguir directamente para o 11 inicial, recolocando o Dortmund novamente como uma equipa capaz de ombrear com o Bayern pela Bundesliga. Grande contratação.

14.º Gonzalo Higuaín - Excelente reforço por parte do Nápoles. Os 63 milhões de euros recebidos pela transferência de Cavani não poderiam ter sido investidos de melhor forma, sendo que a incorporação do dianteiro argentino deverá ter um impacto imediato no conjunto italiano. Higuaín é um dos melhores avançado do mundo (faz 25 a 30 golos por temporada), e a sua entrada, assim como a de Reina, Callejón, Albiol, Mertens, etc, coloca claramente o Nápoles como um dos fortes candidatos ao Scudetto.

15.º Christian Eriksen - 13,5 milhões de euros foi um valor simpático, considerando a qualidade do dinamarquês (presença na selecção principal do seu país desde os 18 anos) e tendo como comparação outras transferências que se verificaram neste Verão. O Ajax perde a sua principal referência (apesar de só ter 21 anos nos últimos 3 anos contribui de maneira decisiva para o tricampeonato), mas o Tottenham ganha um excelente médio ofensivo, um elemento com técnica, visão de jogo e talento no transporte de bola para dar a criatividade que muitas vezes falta ao futebol da equipa de Villas-Boas.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.