Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A-24

23 anos passam da tragédia de Hillsborough

por A-24, em 15.04.12
Autor: João Pedro Silveira

A "Tragédia de Hillsborough" teve lugar a 15 de abril de 1989 no Estádio de Hillsborough, em Sheffield, no norte de Inglaterra, momentos antes da partida que iria opor o Liverpool ao Nottingham Forest, em jogo a contar para as meias-finais da Taça de Inglaterra.
Nessa triste ocasião, faleceram 96 espetadores, todos eles do Liverpool, esmagados contra as grades que separavam o relvado das bancadas. Tudo se passou numa questão de minutos...
Como um castelo de cartas...
Os espetadores que se encontravam fora do campo, forçavam a entrada, para facilitar o acesso ao interior, porque o jogo estava prestes a começar, a policia ordenou a abertura de um portão lateral que dava acesso a um dos túneis de entrada para a bancada.
Uma mar de gente avançou pelo túnel, apertando os espetadores que já se encontravam à sua frente na parte central da bancada. Sem ninguém para orientar os adeptos para as zonas laterais, a multidão, como uma mola humana, empurrou toda a gente que estava no centro da bancada em direção às grades.
Ainda havia gente a forçar a entrada fora do estádio, quando já várias pessoas tinham sido esmagadas contra o gradeamento...
A policia permaneceu incapaz de controlar a situação e o jogo começou, para ser interrompido pouco depois, quando alguns adeptos treparam as redes em pânico.
Ensanguentados, nervosos, os adeptos invadiam o relvado, fugindo da morte certa, pedindo ajuda, implorando por alguma mão salvadora. O árbitro dá então ordem para interromper o jogo, mas era tarde e pouco depois o muro cede. A multidão caiu como se uma avalanche se tratasse, num tétrico espetáculo.

Uma tragédia anunciada
O relatório efetuado após a investigação do acidente, apontava que as causas da tragédia residiam no execeso de pessoaspresentes naquela bancada, isentando por completo os adeptos de culpa e recusando qualquer conotação com violência ou hoooliganismo, tão comuns no futebol inglês de então.

Memorial

Memorial de Hillsborough, nos portões de Shankly, em Anfield Road, Liverpool.As conclusões do relatório não deixavam lugar para dúvidas. Ali se afirmava que a tragédia se devera a um conjunto diverso de fatores decisivos para o triste desenlace final: a existência de mais bilhetes que lugares disponíveis; o excesso de espetadores; a incapacidade da policia para controlar a entrada dos mesmos na bancada; as falhas de comunicação entre a policia e organização do jogo; a deficiente estrutura do estádio; a ausência de saídas de emergência; as gritantes faltas de condição de segurança para a realização de eventos de massas, além da existência de grades que se revelaram absolutamente fatais. Em suma, Hillsborough não cumpria os requisitos de segurança impostos pela FA (Federação Inglesa de Futebol). Era um acidente à espera de acontecer [sic], como diziam os comentadores ingleses.

No fim dos anos oitenta, a maioria dos estádios de futebol do Reino Unido tinham imponentes cercas de aço a separar as bancadas do relvado, com a esperança de travar o comportamento violento dos adeptos.

Heysel, Hillsborough e a revolução no futebol

Anos antes, em Bruxelas, no Estádio do Heysel, a existência das grades já tinha provocado a morte de 39 adeptos da Juventus. No pós-Heysel a UEFA tomara medidas de segurança e exigira o fim dos gradeamentos a separar setores do estádio e os adeptos do relvado. Os estudos efetuados na altura apontavam também para a necessidade de existência de lugares sentados individuais, com cadeiras numeradas, apelando para o fim dos chamados peões ou bancadas gerais onde os adeptos assistiam ao jogo de pé, sem limitação aparente para o número de espetadores que cabiam em tais setores dos estádios.


Hillsborough, na sequência de Heysel, marcou o fim de uma era no futebol. Pouco depois, a FA exigia a remoção de todos os gradeamentos nos estádios e a obrigação da existência de lugares sentados com cadeiras, todos eles numerados. Era o fim dos Kops e dos aglomerados de adeptos.
Em 1990 o mundial de Itália já cumpria os novos regulamentos da FIFA, com a remoção das grades e a existência apenas de lugares sentados... Os estádios italianos eram os mais modernos no mundo e assombraram tudo e todos com o seu aspeto limpo, seguro e livre de obstáculos.
O Futebol mudava definitivamente e entrava na modernidade, no que concerne às condições de conforto e segurança que passou a oferecer ao comum adepto.
Lamentavelmente é preciso lembrar que foi preciso morrerem 96 pessoas, para que as autoridades finalmente percebessem o que estava à frente dos olhos de todos...
in Zero Zero

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.