Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A-24

200 anos dos Blandy da Madeira

por A-24, em 23.06.11
Entidades, empresários e amigos associaram-se à celebração

«"Os Blandy da Madeira sentem-se tão madeirenses como quaisquer outros". A frase, proferida ontem pelo presidente do Grupo Blandy, Michael Blandy, na cerimónia de comemoração dos 200 anos da presença na Madeira, realizada no Hotel Cliff Bay, alude ao título do livro que retrata a família e sintetiza, no fundo, o espírito que tem sido assumido nesta ligação com a Região e com as suas gentes.
Uma ligação que, como sublinhou em continuidade, tem sido marcada por um empreendedorismo que tem resultado em progresso e criação de riqueza, naturalmente também para a própria Madeira.
Num curto historial sobre aquilo que tem sido os 200 anos do Grupo Blandy na ilha, Michael Blandy fez questão de recordar "a visão" do seu antepassado John Blandy, que em 1811 se radicou definitivamente na Madeira, "acreditando nas potencialidades da ilha e das suas gentes para o desenvolvimento e a criação de riqueza e progresso".
O presidente do Grupo destacou, ainda, o papel assumido pelos sucessores de John Blandy, que ao longo destes dois séculos souberam manter "esse espírito empresarial e aumentaram os negócios em diversos ramos, aqui na ilha e também noutras regiões do mundo".
Falando para centenas de convidados, entre entidades regionais, gente de vários quadrantes políticos e figuras gradas do mundo empresarial madeirense, Michael Blandy lembrou, nesse contexto, um estudo recente que indicava que 98 por cento das empresas dos Estados Unidos são familiares, número que é de 75 por cento no Reino Unido. Deste total, acrescentou, apenas 30 por cento das empresas chegam a uma segunda geração e, destas, somente 13 por cento atingem a terceira geração. "Desconheço as estatísticas de Portugal, mas já temos a sétima geração a trabalhar no Grupo", sublinhou.
De resto, acrescentou o presidente do Grupo Blandy, esse espírito que tem sido transmitido de geração para geração explica grande parte do segredo do sucesso atingido nestes 200 anos, mesmo com todas as dificuldades que lhes vão sendo colocadas na Madeira. Neste particular, Michael Blandy deixou claro que a filosofia mantém-se igual, até porque, vinca, "o que nós sabemos é trabalhar".
O exemplo mais recente dessa confiança reforçada que o Grupo mantém na Madeira é, segundo Michael Blandy, a aquisição da maioria do capital da 'Madeira Wine'. "Porventura podíamos ter investido noutros locais do mundo, até com mais proveito, mas esta foi a nossa posição", sublinhou.
O empresário destacou ainda a importância que as parcerias, efectuadas com empresas associadas, têm assumido para o sucesso do Grupo, deixando uma palavra especial para "os amigos leais" que estiveram sempre ao lado da família.
As palavras finais, em forma de brinde, foram dirigidas à população madeirense e aos seus empresários, no sentido de que se viva "em paz social" , podendo deste modo se encarar "o futuro desta terra com confiança".
Michael blandy e a ausência do GR: "Demonstra que a independência do pensamento está a crescer na ilha"
A ausência de todos os membros do Governo Regional na comemoração dos 200 anos do Grupo Blandy na Madeira mereceu um comentário da parte do presidente do grupo, Michael Blandy.
"A única coisa que quero dizer sobre a ausência dos membros do Governo é que que foram todos convidados. E afortunadamente a vida é livre, não quiseram estar presentes, é uma decisão deles", vincou Michael Blandy.
O presidente do Grupo Blandy considera que tomada de posição é uma demonstração de que "cada vez mais, a independência do pensamento está a crescer na ilha". E acrescentou: "Nós temos imensos amigos cá, não faltam amigos, temos muita gente do PSD e, portanto, qual é o problema? Não há nenhum, são pessoas que decidiram por si próprias e desejo-lhes as maiores felicidades", sublinhou.
Michael Blandy deixou claro que não se sente magoado com esta ausência do presidente do Governo Regional e de todos os seus secretários. "Não me sinto minimamente magoado. Eu tenho a grande sorte de não encarar nada destas coisas com seriedade. Não vale a pena", finalizou o presidente do Grupo Blandy.» 


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.